O Que Fazer Antes, Durante e Depois do Carnaval Para Manter a Disposição

carnaval-slogan

A proximidade do Carnaval traz uma preocupação para os foliões mais animados, que querem aproveitar todos os dias de diversão: como manter o pique e evitar a ressaca, em uma época em que as opções de bebidas e alimentos oferecidas pelas ruas são tão variadas?

A nutricionista funcional Patrícia Davidson Haiat, diretora de clínica homônima no Rio de Janeiro, dá algumas dicas para aqueles que querem ter energia e aproveitar apenas a parte boa das festas, micaretas e blocos de rua.

De acordo com a especialista, que também é membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional e do Institute For Functional Medicine, dos Estados Unidos, a alimentação de carnaval deve ser leve, energética, hidratante e também nutritiva.

— Os principais erros que as pessoas cometem nessa época do ano são se envolver demais com a folia e simplesmente esquecer de comer, além de beber demais ou deixar de hidratar o corpo adequadamente. Tomando alguns cuidados e evitando opções muito gordurosas, que dificultam a digestão, por exemplo, é possível curtir as festividades com muito mais disposição.

Antes da Folia

A preparação que antecede os dias de carnaval é um quesito importante, por isso, a nutricionista indica que, de dois a três dias antes das festas começarem, o folião invista no consumo de fontes de carboidratos, com destaque especial para as integrais.

— Pães, massas, batata, arroz, granola, aveia, milho e mandioca são boas pedidas para quem quer ter energia de sobra para os quatro dias de animação — indica.

O Que Fazer Antes, Durante e Depois do Carnaval Para Manter a Disposição

Durante os dias de festa

Uma boa dica para quem quer evitar frituras e as outras opções nada saudáveis vendidas pelos ambulantes, é levar no bolso uma barrinha de cereais ou um sachê de gel de carboidrato, que ajudam a manter a energia corporal alta e são fáceis de carregar. Além disso, um ponto que muitos acabam esquecendo é a hidratação. Nesses dias há grande perda de líquidos pela transpiração excessiva, então o mais indicado é abusar da água mineral, sucos de frutas e água de coco. Patrícia dá a dica:

— O que pouca gente sabe, ou acaba esquecendo na hora da festa, é que um dos fatores mais favoráveis à desidratação é a ingestão de grandes quantidades de bebidas alcoólicas, que aumentam a frequência urinária e acabam tornado a perda de líquidos, que já é grande, ainda maior. Para não ter problemas, as principais recomendações são evitar ficar com o estômago vazio, beber muita água entre uma dose e outra e fugir das misturas de bebidas diferentes ou com energéticos, que aumentam muito a frequência cardíaca.

Além disso, atualmente, existem no mercado alguns repositores de eletrólitos efervescentes, que podem ser levados no bolso e colocados em uma garrafinha de água comum, ajudando no processo de recuperação da hidratação e evitando náuseas, vômitos e a tão temida ressaca do dia seguinte.

As opções de alimentação nos blocos e micaretas de rua também costumam deixar a desejar, já que as frituras, espetinhos e salaminhos, bem como outros alimentos gordurosos, costumam ser de difícil digestão, se transformando em cansaço e indisposição. Para evitar esses sintomas, que são exatamente o oposto do que os foliões buscam nos dias de carnaval, a nutricionista sugere que se leve para a festa um saquinho com frutas secas e castanhas, que servem de aperitivo e ainda ajudam bastante no combate à ressaca.

— Essa é uma boa dica também para quem está controlando o peso, já que evita que a pessoa fique muitas horas sem comer nada, o que dificulta seu metabolismo, e ainda ajuda a escapar dos alimentos de ambulantes, que além de calóricos, não costumam ser bem higienizados, podendo causar graves crises de infecção intestinal.

Se não for possível evitar consumir alimentos na rua, as melhores alternativas são os industrializados, como sucos e água de coco de caixinha, biscoito de polvilho, castanhas, picolés de frutas, etc. Sempre é aconselhável fugir do hambúrguer, salaminho, churrasquinho e salsichão, que costumam ficar armazenados em locais inadequados e sem refrigeração, fazendo com que as bactérias se multipliquem rapidamente.

Ficou sem opção? O melhor é escolher um milho cozinho, pois a possibilidade de contaminação é menor.

Depois do estrago

Se a ressaca pós-carnaval já se instalou, a dica continua sendo consumir muito líquido, especialmente os sucos de frutas não ácidas, como melão, kiwi, pêra e morango. Isso faz com que o estômago, que já está sensível e irritado pelo excesso de álcool, se recupere aos poucos e também com que o folião reponha os níveis de glicose do organismo. Quanto à alimentação, nessa fase, vale a mesma lógica: evitar salgadinhos fritos e petiscos, dando preferência aos salgados assados, castanhas e frutas secas, que ajudam a repor a energia e preparar o organismo para o dia seguinte.

Receita básica que ajuda a curar a ressaca:

SUCHÁ DE ABACAXI COM ERVA DOCE

Ingredientes:
– 200ml de chá de erva doce
– 3 folhas de hortelã
– Uma rodela de abacaxi

Modo de fazer:
Bata todos os ingredientes no liquidificador e beba em seguida.

About

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *