Cientistas Dizem Ter Encontrado a Cidade Perdida de Atlântida

Cientistas Dizem Ter Encontrado a Cidade Perdida de Atlântida

Uma equipe de pesquisadores norte-americanos acredita ter encontrado a cidade perdida de Atlântida. Eles acreditam que a lendária metrópole se localize no sul da Espanha e tenha sido varrida por um tsunami há milhares de anos.

Os arqueólogos e geólogos chegaram à conclusão de que ela fica nos pântanos do Parque Nacional Doñana, a norte de Cádiz. Durante 2009 e 2010, eles utilizaram radares subterrâneos, mapeamento digital e tecnologia subaquática para rastrear o local.

“É muito difícil imaginar que um tsunami consiga entrar 100 km terra adentro, mas é exatamente disso que estamos falando”, afirmou Richard Freund, pesquisador da Universidade de Harvard, à Reuters.

A hipótese é de que os sobreviventes teriam fugido para o interior e construído novas cidades. No centro da Espanha, Freund descobriu uma série de “cidades memoriais”, feitas pelos refugiados à imagem de Atlântida, o que deu mais evidências e confiança aos pesquisadores. Eles pretendem prosseguir as escavações e os estudos na região.

“Encontramos algo que ninguém nunca tinha visto antes, o que dá um reforço de credibilidade, especialmente para a arqueologia, pois faz muito mais sentido”, acrescentou Freund. Ele lembrou ainda que há relatos de tsunamis na região por séculos, sendo o maior registrado o que atingiu Lisboa em 1755.

Conheça a História de Atlântida

Uma antiga ilha ou continente cuja localização nunca foi confirmada. Foi mencionada pela primeira vez nas obras de “Timeu ou a Natureza ” e “Crítias ou a Atlântida” , por Platão.

Atlântida foi inicialmente mencionada pelo filósofo grego Platão (428-347 a.C ) em dois diálogos das suas obras conta-nos que Sólon no decorrer das suas viagens pelo Egipto, questiona um sacerdote que vivia em Sais, onde este lhe fala em tradições ancestrais relacionadas com uma guerra perdida nos anais dos tempos entre os atenienses e o povo de Atlântida. Segundo ele, o povo de Atlântis vivia numa ilha situada para além dos pilares de Heracles, onde o Mediterrâneo terminava e o Oceano começava.
Quando há muito tempo, os deuses partihavam a Terra, a cidade de Atenas pertencia à Deusa Atena e Hefesto, porém Atlântida tornou-se parte do reino que pertencia a Poseidon, deus dos Mares.

Diz-se que em Atlântida, uma jovem orfã com o nome Clito perdeu-se de amores por Poseidon, e para poder viver com o objeto da sua paixão, fez uma barreira formada por uma série de muralhas de água e fossos aquíferos em toda a volta da morada da sua amada. Desta forma puderam viver muitos anos, dessa relação nasceram 5 pares de gêmeos, sendo que ao mais velho foi dado o nome de Atlas. Após ter dividido a ilha em áreas anelares, deu supremacia a Atlas, ao dedicar-lhe a montanha onde espalhava todo o seu poder pelo resto da ilha.

Cada um dos distritos eram reinados pelas monarquias de cada um dos descendentes de Clito e Poseidon.
Estes reuniam-se uma vez por ano no centro da ilha, com o intuito de marcar o início de um festival cerimonioso onde cada um dos monarcas se propunha à caça de um touro. Uma vez caçado beberiam do seu sangue e comeriam a sua carne.

Pelo que se conhece, Atlântida seria uma ilha de grande riqueza, quer mineral quer vegetal, era também rica em depósitos de ouro, prata, cobre, ferro e ainda oricalco, um metal que brilhava como fogo.
Os reis de Atlântida, construiram inúmeras pontes, passagens e canais pelas suas terras, com muros revestidos de bronze em todo o seu exterior.

Podemos dizer que a riqueza e prosperidade do comércio, foram as imagens de marca da ilha. Mas, infelizmente toda esta grandiosa ilha, rapidamente desapareceu devido a um desastre natural, possivelmente devido a um terremoto ou um maremoto uns 9000 anos antes da sua era.

Contundo existem muitas outras lendas como por exemplo:

1- Diodoro de Sícilia , conta-nos que os atlantes eram vizinhos dos líbios e por esse motivo foram atacados pelos amazonas.

2- Também há quem diga que o povo de Atlântida seria mais evoluído que os restantes povos e ao ver que o seu fim estava próximo emigrou para África, pelo que se diz que os antigos egípcios eram descendentes também da cultura de Atlântida.

Assim sendo, nunca poderemos ter a certeza como seria o continente perdido de Atlântida, mas podemos concluir pelos fatos relatados e pela sua riqueza e inteligência, que seria um local aprazível e de impensável beleza, que ficará para sermpre na nossa memória como algo inesquecivel e belo.

atlantida

4 thoughts on “Cientistas Dizem Ter Encontrado a Cidade Perdida de Atlântida

  1. É completamente ridículo alguém dar valor a descoberta de uma simples cidade influenciada pela última etapa da Atlântida, em plena Europa, como sendo a própria Atlântida, que realmente existiu, mas ficava no oceano Atlântico, cujos maiores remanescentes atuais de sua porção oriental ficam entre as ilhas de Açores, Madeira, Canárias e Cabo Verde. Uma busca séria, aproveitando toda essa tecnologia empregada, deveria ser feita no entorno desses arquipélagos ou no meio deles, principalmente entre os três primeiros. Isso é o mesmo que sobre outras cidades da Espanha de influência cartaginesa dizerem, com alarde, que descobriram a Cartago original.

  2. Atlas,fui o fundador de Atlantida,era Ariano de origem, e foi um dos Elohins;Anjos descidos e não caidos,como diz as literatura.
    Poseidon,foi o governador de Atlantida,e por ciúme,e intrigas por poder,com Atlas,destruiu Atlantida; também era um mm anjo descido,como muitos outros deuses.
    Tive essa informação por canalização com meu povo…rs
    Saudações.

  3. o fato é que atlântida submrgiu nas aguás por imposição divina devido a decadencia moral que seu povo entrou. Os primitivos atlantes eram bastantes evoluidos em todos os aspectos intelectomoral, porém com a chegada dos exilados de capela o quadro começou a mudar. O orinte e ocidente travaram grndes batalhas com a intenção de mostrar sua supremacia com o domínio do Vril o que resultou no afundamento do continente inteiro.Esta é uma síntese da verdade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *