A Indústria De Peles De Animais

A PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético aos Animais) é famosa pelos protestos inusitados a favor do direito dos animais. No entanto, muita gente ainda não conhece os reais interesses da organização e veem as manifestações com indiferença.

Uma das principais brigas do PETA está no abate de animais para a retirada da pele para a criação de casacos. Os animais passam suas vidas inteiras confinados em gaiolas, apenas aguardando o abate. Segundo o site da organização, os trabalhadores usam métodos mais baratos e cruéis de matar os animais, incluindo asfixia, eletrocussão, gás e veneno.

Ainda segundo a matéria, mais da metade da pele que é comercializada nos EUA vem da China, onde milhões de cães e gatos são espancados, enforcados e, muitas vezes, esfolados vivos.

Segundo a PETA, durante um evento anual, dezenas de milhares de focas bebês são espancadas com paus e ganchos de metal. No Canadá, centenas de ursos-negros são mortos à queima-roupa ou capturados em armadilhas e deixados sofrendo por vários dias, para que sua pele possa ser usada para fazer chapéus cerimoniais para a Guarda da Rainha Elizabeth II.

A organização explica que não há necessidade de ser cruel para ficar aquecido. Tecidos de peles artificiais estão disponíveis em lojas por todo o mundo e a própria PETA fornece incentivo para estilistas que desenvolvam este tipo de roupa.

Por sua atuação extremista, a PETA não é uma unanimidade entre os amantes e protetores de animais. A presidente e co-fundadora da PETA, Ingrid Newkirk, descreveu o objetivo geral da organização como “a total liberação dos animais”. Isso significa que é contra o consumo de carne e leite, contra os zoológicos, circos, lã, couro, caça, pesca e até animais de estimação. A PETA também é contra toda e qualquer pesquisa médica que inclua o uso de animais.

fonte

About

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *