11 Jogadores Que Já Foram Casos de Polícia

Alguns jogadores não fazem sucesso somente nos gramados e na parte esportiva dos noticiários, eles também gostam de aparecer nas páginas policiais. Veja abaixo alguns jogadores que já foram casos de polícia:

Marcelinho Paraíba

marcelinho-paraiba

O meia do Sport Club do Recife, foi preso na madrugada do dia 30 de novembro de 2011, acusado de tentativa de estupro em uma mulher de 31 anos em sua cidade natal, Campina Grande (PB). A suposta agressão, segundo a denunciante, ocorreu durante uma festa realizada no sítio do jogador, localizado no bairro Nova Brasília. Cerca de 30 pessoas participavam do evento e haviam ingerido bebida alcoólica.
A suposta vítima é irmã do delegado Rodrigo do Rego Pinheiro, titular da delegacia do distrito de São José da Mata. Após a mulher mostrar ferimentos nos lábios, a polícia foi ao local e levou para a delegacia o jogador e mais dois amigos, que foram presos acusados de desacato a autoridade.

Edmundo

edmundo

O ex-jogador teve mandado de prisão expedido depois de ter sido condenado em março de 1999 a quatro anos e seis meses de prisão, em regime semi aberto, pelos homicídios culposos de três pessoas e lesões corporais também culposas em outras três, vítimas de um acidente ocorrido na Lagoa, zona sul do Rio, na madrugada do dia 2 de dezembro de 1995.

Romário

Romario-Preso

O hoje deputado federal Romário também já teve seus dias de encrenca com a polícia. Tudo por causa da ex-mulher, que reclamou as pensões atrasadas (R$ 89 mil) dos dois filhos mais velhos, Moniquinha e Romarinho, por esse motivo dormiu apenas uma noite na cadeia. Também em 2009, um apartamento de luxo do ex-jogador na Barra da Tijuca foi arrematado por R$ 8 milhões. Resultado de uma ação judicial, o leilão serviu para quitar dívidas de Romário com vizinhos e parcelas de condomínio atrasadas. Outros moradores do edifício processaram Romário por vazamentos oriundos do apartamento do ex-jogador. Ele ainda tem dívidas de pelo menos R$ 925 mil com a Receita Federal por sonegação.

Ronaldo Nazário

Ronaldo-e-travesti

Em abril de 2008, o jogador que na época atuava na Itália, foi parar em uma delegacia no Rio de Janeiro com um travesti conhecido como Andréia Albertino, que o acusava de não pagar por um programa sexual e de usar cocaína. O atleta alegou ser vítima de extorsão. Em depoimento à polícia, Ronaldo disse que foi a um motel acompanhado de Andréia, que chamou mais dois colegas. Ao perceber que não eram mulheres, o jogador teria oferecido R$ 1 mil a cada um para não fazer o programa. Andréia, no entanto, teria exigido R$ 50 mil para não denunciá-lo à imprensa. O travesti negou e disse que Ronaldo ameaçou agredi-lo caso a história vazasse. Porém, com o andamento das investigações, Andréia acabou admitindo ter criado a situação. Na época, o jogador teria justificado a procura por prostitutas por estar ‘abalado emocionalmente’. O Ministério Público chegou a denunciar Andréia Albertini por tentativa de extorsão, mas o travesti morreu em julho de 2009, devido a uma infecção em consequência da aids. Segundo a mãe do travesti, ele havia sido contaminado em 2006.

Valdiran

valdiran

O ex-jogador, artilheiro da Copa do Brasil pelo Vasco em 2006, foi detido três vezes nos últimos 10 anos. Em 2000, quando atuava pelo Mirassol, no interior de São Paulo, foi parar na cadeia por suspeita de agredir uma namorada. Em 2003, foi acusado de tentativa de estupro e preso. Pouco tempo depois, já no Belenenses, de Portugal, Valdiran foi apontado como suspeito de uma nova tentativa de estupro. Na época, o atleta negou as acusações, mas admitiu ter batido em uma namorada. As confusões e indisciplinas levaram o clube português a rescindir o contrato com Valdiran. A última atuação do jogador em campo foi no Criciúma, de Santa Catarina, clube do qual foi dispensado em 2008 por chegar atrasado à concentração.

Desábato

desábato

Jogador argentino após ter feito ofensas racistas durante jogo no Morumbi ao atacante Grafite do São Paulo, foi preso ainda dentro de campo para prestar esclarecimentos.

Leandro Castán

Leandro-Castan

O jogador corintiano atingiu um amigo com um tiro no peito, depois de “brincar” com uma espingarda de pressão. Após passar por dias de dúvida e sofrimento, finalmente o amigo saiu do hospital e deve voltar a pensar em futebol muito em breve.

Bruno – Goleiro

bruno

Bruno, então jogador do Flamengo, foi preso em 2010 acusado de sequestro, homicídio e ocultação de cadáver de uma ex-amante, a modelo Eliza Samudio, que permanece desaparecida. Posteriormente, o atleta foi condenado pela justiça carioca a quatro anos de prisão por cárcere privado, lesão corporal e constrangimento ilegal. Casado, o goleiro do Flamengo nega as acusações de que estaria envolvido no sumiço da ex-amante. A polícia recebeu denúncias de que Bruno e dois amigos teriam espancado a jovem até a morte no sítio de propriedade do jogador, em Minas Gerais, e que o filho de Eliza, 4 meses, estaria lá. A mulher do goleiro, Dayane Rodrigues do Carmo Souza, negou a presença da criança na propriedade, mas um amigo de Bruno confirmou à polícia que ela havia entregado o menino em uma casa em Ribeirão das Neves, onde foi encontrado. A polícia fez buscas na propriedade e encontrou vestígios de sangue no porta-malas do carro do goleiro. As investigações do caso estão em andamento.

Somália

somalia

Em 2011, Somália faltou a um treino no Botafogo. Mas a justificativa acabou virando um caso de falsa comunicação de crime: na polícia, ele deu queixa por um suposto sequestro-relâmpago, mas foi desmascarado logo depois pelas imagens do elevador de seu próprio prédio. Ele apenas não queria admitir ao técnico que estava atrasado.

Zé Elias

ze_elias

O ex-jogador, foi preso em 21 de julho de 2011 por não pagar pensão alimentícia aos filhos que teve com à ex-mulher, ficando quase 20 dias na carceragem do 33º Distrito Policial, em Pirituba, na zona norte de São Paulo. O valor devido por Zé Elias é referente ao período entre maio de 2008 e maio de 2010. O atleta de 34 anos foi ídolo do Corinthians na década de 90. Ele ainda defendeu clubes como o Santos, Inter de Milão, Olympiakos e Bayer Leverkusen. O ex-jogador, aposentado em 2009, chegou a ser convocado pela seleção brasileira.

Edinho

edinho

Filho de Pelé, o ex-goleiro do Santos foi preso em junho de 2005, com outras 17 pessoas, acusado de associação para o tráfico de drogas em São Paulo. O ex-atleta teria ligações com Ronaldo Duarte Barsotti, o Naldinho, apontado como um dos principais traficantes da região de Santos. Na época, ele negou as acusações e disse ser apenas usuário de drogas. Edinho passou seis meses preso e ganhou liberdade por meio de um habeas-corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Menos de dois meses depois, no entanto, ele voltou para a prisão – o Ministério Público apresentou indícios que o relacionavam ao crime de lavagem de dinheiro proveniente do tráfico. Ele foi solto em dezembro de 2006. Dois anos depois, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) anulou o processo por tráfico, mas ele continua respondendo por lavagem de dinheiro. Atualmente, Edinho é auxiliar técnico no Santos.

Dava um time e tanto na Penitenciária hein!?

Fonte: Terra e Olheogol

About

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *