10 Musas da Música Baiana

Alinne Rosa

alinne_rosa

Aline Oliveira Santos ficou conhecida como Alinne Rosa, não somente pela tinta rosa que usava para colorir os cabelos mas, sobretudo, pelo talento à frente da Banda Cheiro de Amor. A cantora, após passar por outras bandas de axé e forró, foi descoberta pela Cheiro Produções e, em 2003, assumiu o posto de vocalista da banda, gravando o CD Adrenalyne Pura. Em 2004, a musa ganhou o Troféu Dodô e Osmar, como cantora revelação. Em 2006, Alinne mudou o rosa pelo loiro, mas manteve o nome que lhe trouxe sorte. A cantora tem contrato com a banda até 2012.

Claudia Leitte

claudia-leitte

Cláudia Cristina Leite Inácio Pedreira, conhecida como Claudia Leitte (o segundo ”t” foi incluído para compor o nome artístico), começou oficialmente sua carreira profissional quando ingressou, como vocalista, em 2001, no grupo Babado Novo. Em 2003, recebeu o Troféu Dodô e Osmar como cantora revelação. Antes, porém, já buscava seu lugar nos palcos: com apenas 7 anos, integrou uma banda infantil, aos 13, acompanhou Nando Borges, um artista local e, já adulta, cantou na noite de Salvador e passando por várias bandas de axé, durante os carnavais. À frente do Babado Novo por 7 anos, Claudia, com a beleza da voz e a impecável forma física, conquistou seu lugar no ranking das musas do axé music. Em 2008, decidiu seguir carreira solo. O primeiro CD/DVD da nova fase foi gravado, ao vivo, na praia de Copacabana com um mega-show que reuniu mais de 700 mil pessoas. No carnaval de 2009, o seu hit Beijar na Boca ganhou nove prêmios, dentre os 11 principais da festividade. Além disso, no mesmo ano, em dezembro, Claudia invadiu o oceano com o Claudia Leitte on board, o primeiro ”navio elétrico” do Brasil. Em 2010, a cantora entrou para o Guiness Book, por ter conseguido a proeza de juntar o maior número de pessoas em beijos simultâneos da história. Foram 8372 casais se beijando ao mesmo tempo, ao som do hit Beijar na Boca, durante o festival Axé Brasil de 2009.

Carla Visi

carla_visi

Carla Visi, nome artístico de Carla Virgínia Soares Fernandes, parece ter herdado quase que ”hereditariamente” a vocação artística da família. Sua mãe, sua avó e sua bisavó também foram cantoras. Carla começou a carreira profissional, em 1990, substituindo Daniela Mercury no comando da banda Companhia Clic, onde permanceu por 5 anos. Logo em seguida, ingressou na banda Cheiro de Amor, substituindo a vocalista Márcia Freire. Foi quando Carla conquistou projeção nacional. Nos coincidentes 5 anos de permanência à frente da Cheiro de Amor (1995-2000), o grupo gravou 4 álbuns, que renderam quase 4 milhões de cópias vendidas. Em 2000, Carla decidiu seguir carreira solo. Já em 2001, a cantora inovou, enveredando pelo caminhos da MPB, gravando Carla Visi Visita Gilberto Gil, uma homenagem ao renomado músico baiano. Em seguida, investiu na carreira internacional, fazendo turnês pela Europa e Japão, onde se apresentava misturando elementos tipicamente brasileiros, associados à sonoridade pop, o que rendeu a gravação do disco Por Todo Canto, lançado em 2005. Em 2010, Carla lançou o CD Carla Visi e Eu, um trabalho com a regência de Letieres Leite.

Carla Perez

carla-perez

Carla Perez, nome artístico de Carla Aparecida Perez Soares da Silva, em meados dos anos 90, causou impacto semelhante ao de Gretchen ao final dos anos 70. Porém, diferentemente de Gretchen, que antes de se tornar famosa pelo rebolado, já seguia carreira como cantora, Carla ganhou fama como dançarina do grupo Gera Samba (transformado em É o Tchan) e somente depois iniciou carreira como cantora de música infantil. No auge da fama, Carla chegou a posar nua 5 vezes para a revista Playboy, sendo capa em 3 destas. Em 1998, deixou o grupo de axé music, estrelou o filme autobiográfico Cinderela Baiana, escrito e dirigido por Conrado Sanchez e investiu na carreira de apresentadora, permanecendo por 4 anos no SBT. Desde 2000, está à frente do bloco infantil de carnaval Algodão Doce, que já lhe rendeu 8 Troféus Dodô e Osmar. Desde então, a dançarina investe na carreira de cantora infantil. Em 2001, casou-se com outra celebridade do axé, o vocalista Xanddy, do Harmonia do Samba, com quem tem 2 filhos. Carla ainda fez outros trabalhos em TV, como apresentadora do carnaval de Salvador na Bandeirantes e na Rede TV!.

Daniela Mercury

daniela-mercury

Daniela Mercuri de Almeida, a Daniela Mercury, desde tenra idade, esteve envolvida com o palco. Aos 8 anos, começou a frequentar aulas de dança. Aos 16, começou a cantar em bares de Salvador e aos 18, buscou aprofundar-se ainda mais nos estudos da dança, matriculando-se no curso de licenciatura na Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia. A profundidade e a inquietação são duas características da artista que puderam ser observadas ao longo da carreira. Desde que deixou a banda Companhia Clic, em 1990 – onde começou profissionalmente, apenas 1 ano antes – para seguir carreira solo, Daniela é do tipo de artista que busca participar de todo o processo de um trabalho: cuida da voz, obviamente, busca delimitar um conceito, pesquisa timbres, supervisiona arranjos. Seu primeiro trabalho, lançado em 1991, de cara, emplacou o sucesso Swing da Cor, abrindo espaço para o samba-reggae – mais tarde apelidado de axé music -, nas rádios do sul e sudeste. Mas explosão mesmo aconteceu com o lançamento de O Canto da Cidade, em 1992. Foi a consagração do gênero axé em âmbito nacional. Com este álbum, sobretudo pelo sucesso da música homônima ao título, Daniela foi a primeira artista brasileira a conquistar o Disco de Diamante pela vendagem de 1 milhão de cópias, passando a ter as expressões ”furacão da Bahia” e ”rainha do axé”, atreladas a seu nome. Apesar o enorme sucesso, sem se acomodar, Daniela inovou diversas vezes, misturando, inclusive, a música eletrônica ao samba-reggae. Atualmente, Daniela Mercury é mundialmente conhecida, não só por seu trabalho artístico, como também pela atuação em campanhas sociais. A cantora possui seu próprio seu próprio instituto, Sol da Liberdade, cujo objetivo é reforçar a importância da arte na educação dos brasileiros, é embaixadora do UNICEF no Brasil e da Fundação Ayrton Senna, além de participar de várias campanhas beneficentes, geralmente em favor de crianças.

Emanuelle Araújo

Emanuelle-Araujo

Emanuelle Araújo, em 2010 deu entrevista à CONTIGO! (Edição 1804), explicou seu jeito ”camaleoa” de ser: ”Também tenho meus dias de glamour! Não sou sempre desse jeito que todo mundo conhece (brejeira). Tenho minha doçura, mas também tenho pimenta dentro de mim, sou uma baiana arretada.” Mas, nem precisava dizer. A carreira de Emanuelle é prova de sua versatilidade. Começou no teatro, aos 10 anos de idade, participando da Companhia Interarte. Cursou 2 anos da Faculdade de Biologia e mais 2 anos de Artes Cênicas, quando teve a oportunidade de substituir Ivete Sangalo à frente da Banda Eva. A partir daí, a voz da cantora ganhou notoriedade nacional. Antes disso, era conhecida como garota-propaganda da rede de lojas Insinuante – posto que, por ironia, foi ocupado pela própria Ivete Sangalo, a quem Emanuelle substituiu na banda. Em 2002, Emanuelle deixa a banda de axé e parte para outras experiências artísticas. Em 2007, faz seu primeiro trabalho de teledramturgia, interpretando Clotilda, na novela da Globo Pé Na Jaca. No mesmo ano, participa do filme Ó Paí, Ó!. Em 2008, volta à TV, na novela A Favorita (Globo). Em paralelo, Emanuelle juntava-se à percussionista Lan Lan e ao violonista Toni Costa para a formação da banda Moinho. Em 2008, gravam o primeiro trabalho do grupo: Hoje à Noite, cujo single Esnoba entrou para a trilha sonora da novela Beleza Pura (Globo). Emanuelle participou ainda das novelas Três Irmãs, em 2009, e da recém-terminada Cama de Gato (ambas da Globo) e continua com o grupo Moinho. Hoje em dia está na novela das 18 horas, Cordel Encantado da Rede Globo, com a personagem Florinda.

Margareth Menezes

Margareth-Menezes

Margareth Menezes iniciou a carreira como atriz e, ao longo do tempo, foi expandindo suas formas de expressão artística. Atualmente, a artista não somente atua, mas canta, compõe, empresaria e produz. O ano de 1988 marcou o início da carreira de Margareth como cantora profissional. Em 2010, assinou contrato com a Polygram e gravou o primeiro disco, que lhe rendeu o Troféu Imprensa, como melhor cantora. Margareth foi a primeira a gravar um samba-reggae no Brasil, e que acabou virando hit, o Faraó Divindade do Egito. Era mesmo só o começo, os álbuns seguintes Elegibô (1990) e Kindala (1991) alcançaram, respectivamente, o primeiro e segundo lugares no ranking da Billboard World Albums, o que alavancou a carreira internacional de Margareth. Em 22 anos de carreira, Margareth já viajou todos os continentes, contabilizando 20 turnês mundiais. Sua voz potente ganhou destaque nos principais jornais do mundo, lhe rendendo capas no The New York Times, Le Monde, Washington Post, Players, Jornal do Brasil entre outros. O Los Angeles Times classificou Margareth Menezes como a ”Aretha Franklin Brasileira”.

Scheila Carvalho

Scheila-Carvalho

A mineira Scheila Carvalho Ladeira ficou conhecida como Scheila Carvalho desde que se inscreveu no concurso promovido, em 1997, pelo Programa Domingão do Faustão (Globo) para a escolha da morena que integraria a dupla de dançarinas do grupo É o Tchan, em substituição à Débora Brasil. Desde pequena, Scheila gostava de dançar. Sonhava em desfilar como passista de escola de samba, mas seu pai não permitia tamanha exibição do corpo, já que as fantasias são tradicionalmente minúsculas. Mas, como Scheila não perdia uma oportunidade de dançar, nas festas de trabalho, acabava sendo notada pelos colegas do banco que a estimularam a se inscrever no concurso para o grupo de axé music. Scheila saiu vencedora e, a partir daí, saiu do anonimato para ficar conhecida nacionalmente. Scheila permaneceu no grupo até 2005. Dona de uma beleza muito brasileira, mestiçada, Scheila já foi 5 vezes capa da revista Playboy e 3 vezes eleita como a mulher mais sexy do mundo pela revista VIP. Após 5 anos de namoro com o cantor Tony Salles, também saído do grupo, casou-se com ele em 2007. Ficou grávida 4 meses depois, mas seu bebê nasceu prematuro, vindo a falecer devido a uma insuficiência renal. Atualmente tem uma filha que chama-se Giulia e apresenta o programa dominical Bom D+ na TV Record da Bahia.

Sheila Mello

sheila-mello

A paulista Sheila Chesed de Almeida Mello ficou conhecida como Sheila Mello quando ganhou o concurso promovido pelo Programa Domingão do Faustão para substituir Carla Perez como loura do grupo É o Tchan, em 1998. A belíssima Sheila já tinha muita experiência com dança: na época do concurso, já era formada em balé clássico e moderno. Logo após a entrada no grupo de axé music, posou nua para a revista Playboy, da qual voltou a ser capa por mais 2 vezes. Em 2007, foi capa de outra revista masculina: a Sexy. Após a saída do É o Tchan, em 2003, Sheila passou a investir na carreira da atriz. Formou-se em artes cênicas pela escola de teatro Célia Helena e passou a atuar em várias peças teatrais. Em 2009, participou da segunda temporada do reality show A Fazenda, da Rede Record, onde iniciou o romance com o atual namorado, o ex-nadador Fernando Scherer (o Xuxa).

Ivete Sangalo

ivete-sangalo

Ivete Maria Dias de Sangalo, nome original da mais que carismática Ivete Sangalo, começou sua carreira de cantora aos 17 anos, se apresentando em bares de Salvador. Sua irmã Mônica San Galo já cantava na noite e foi quem estimulou Ivete a cantar. Antes disso, Ivete já havia trabalhado como modelo e como comerciária. Passando a ser conhecida na noite de Salvador, a cantora foi convidada para um evento na cidade de Morro do Chapéu, onde conheceu o produtor Jonga Cunha, fundador da Banda Eva. Começava então o reinado de Ivete Sangalo à frente do grupo. Em 5 anos de sua participação (1993-1998), a Banda Eva vendou mais de 3 milhões e 700 mil cópias, chegando a fazer 30 shows por mês. Em 1999, Ivete iniciou carreira solo, conseguindo manter o enorme sucesso de antes. Prova disso são as dezenas de prêmios já por ela conquistados. Dentre eles, em 2007, o de Mulher mais influente do Brasil, realizado pela Gazeta Mercantil e CBM (com co-realização do Jornal do Brasil e Editora Peixes). Incluindo a fase à frente da Banda Eva, Ivete acumula: 29 Troféus Dodô e Osmar, 10 prêmios Multishow de Música Brasileira, 9 prêmios Melhores do Ano (promovidos pelo Programa Domingão do Faustão – Rede Globo, 8 prêmios Band Folia (Rede Bandeirantes), 4 prêmios TIM e muitos outros, sem contar o recorde atingido pela cantora em 2007: Ivete foi a maior vendedora de DVDs do mundo naquele ano, ao atingir a incomparável marca de 604 mil cópias vendidas com seu DVD Multishow Ao Vivo no Maracanã, deixando para trás bandas como Nirvana, que vendeu cerca de 174 mil cópias com o DVD Unplugged in New York. Fato de grande repercussão na carreira de Ivete foi o nascimento de seu filho Marcelo, em 2010, fruto do namoro com Daniel Cady.

Fonte: Contigo!

About

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *